domingo, 4 de agosto de 2013

Supurou!




O coração de Maria supurou por questões-não-resolvidas e não-tratadas de abusos sofridos na infância, olhar triste, não distingue claramente o que é o bom e o que é o mau, um passado que não se paga, uma violência que não cura, um medo de quem deveria proteger.
É dolorido sofrer abusos de quem deveria amar e respeitar, o estorvo de sua vida, as lembranças do inferno e o outro agindo como se nada tivesse acontecido e amedrontando para não ser descoberto.
Passou a ter uma vida controlada, até barulhos de passos causavam mal-estar, cada vez mais tinha que controlar os medos, as inseguranças, as crises, o choro, a raiva. Perde-se a confiança até em si mesma.
A única confiança necessária é refazer-se e fazer um novo começo.
- Arcise Câmara




2 comentários:

  1. Com a saúde comprometida e mesmo com medo, comecei a dizer "NÃO", mas já fragilizada e por toda a insegurança que ronda um moribundo o"NÃO" ecoa vazio na vastidão da vida!!E eu me pergunto se é assim mesmo que as coisas funcionam??anna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O não sem culpa é remédio para muita coisa Anna.

      Excluir