quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Eu que pago seu salário


Ando me deparando com gente assim, gente que quer ser atendido pelo que tem e não pelo que é.  Eu não tenho estômago para atender pessoas arrogantes, não estou interessada em saber se realmente pagas meu salário com impostos ou se sou eu que te sustento com os meus.
Luto contra a tentação de deixar a “criatura” falando sozinha, não quero saber do seu dinheiro, do seu imposto quero apenas ser respeitada como funcionária pública, tem uma coisa que eu sinto sem sombra de dúvida: segurança no que faço e no trabalho que exerço.
Não quero alguém que questione meu atendimento ou se aproveite financeiramente deles, não faça isso comigo ou te deixarei ser atendido por outra pessoa, algumas arrogâncias não se encaixam no meu mundo.
Quando acontece algo inesperado, saio de cena, sou inteligente e articulada e sei me afastar de quem quer me humilhar, não gosto de me aprofundar em arrogâncias alheias.
Uma pessoa feliz não precisa humilhar ninguém, uma pessoa com bom coração não fala uma coisa dessas, é uma estranha percepção de achar que pode intimidar alguém com seu estilo de vida.
Nunca tive uma troca intelectual com quem fala entre tantas coisas o “pago seu salário” ou “você sabe com quem está falando?”, sou de presença alegre e espalhafatosa, preciso me sentir viva, talvez seja um pouco difícil me agradar, mas não tente zombar de mim, pois sou do tipo que me incomodo fácil.
Sempre achei esse discurso explorador, de pessoas que acham que o mundo gira ao redor delas, uma sensação de desconforto avassalador. Nunca tenho remorso em tentar me livrar no bom sentido da palavra de gente assim, eu não consigo me conter e acabo falando algo que nada se parece com abraços ou beijos.
Inconveniência tem limite, tem coisas que me doem na alma, as consequências de palavras pouco bem-vindas nas relações onde somos julgadas como inferiores atendentes, ou ainda pessoas-tratores que saem magoando todos ao redor.
Esses pequenos detalhes servem para medir a personalidade mau caráter de alguém, com tentativa para comprar o atendimento, eu poderia reagir de outra maneira, mas perco o raciocínio diante de tanta imbecilidade.
Arcise Câmara
Imagem We It


Nenhum comentário:

Postar um comentário